fbpx
Aviso

Em virtude do Decreto Estadual nº 4.942 de 30-06-2020 a Mineira estará fechada para atendimento ao público até o dia 14-07-2020. Os contatos e solicitações poderão ser feitos através do WhatsApp (41) 99509-1068 ou e-mail contato@mineiras.com.br

Artigos

Pay per use em condomínios: o que é e como funciona

Pay per use em condomínios: o que é e como funciona

Cada vez mais, condôminos podem usufruir de diversos serviços em segurança, sem precisar sair de onde vivem ou trabalham

Otimização do tempo, segurança e comodidade são quesitos buscados pela maior parte dos brasileiros, especialmente com serviços próximos às suas casas. Não à toa, um dos momentos em que mais se perde tempo é no trânsito, em deslocamentos de casa para o trabalho, para a escola, mercado, médicos ou lazer, entre outros.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o brasileiro passa, em média, 40 dias do ano em meio ao trânsito, nas grandes capitais — na prática, mais de 10% do tempo de todo o ano é desperdiçado. Pensando nessa grande fatia da população e nas horas perdidas, condomínios mais modernos, residenciais ou comerciais, estão adotando sistemas pay per use entre os condôminos. Você já ouviu falar neste termo?

Imagine chegar em casa depois do trabalho e receber uma massagem enquanto o seu carro é lavado. Ou contar com um personal trainer sem precisar ir para a academia? Essas são algumas das facilidades que podem ser ofertadas pelo pay per use. A nomenclatura, traduzida do inglês, significa “pague para usar”: ou seja, você tem uma série de serviços e só vai gastar com eles ao utilizá-los.

Isso vale para os mais variados tipos de prestadores de serviços, que podem beneficiar adultos, crianças e até os animais de estimação. Veja algumas das opções encontradas com mais frequência, que podem ser contratadas pelos condôminos e usufruídos dentro do próprio estabelecimento onde vivem ou trabalham:

– Personal trainer

– Limpeza, pós-obras/ festas e serviços domésticos

– Arrumação (de armários, para festas, pós-mudança)

– Babysitter, recreador infantil

– Pet care

– Serviços estéticos (manicure, cabeleireiro, massagista, barbeiro, maquiador)

– Serviços de alimentação (marmita, pães, doces, bebidas)

– Delivery de mercado

– Professores de idiomas e reforço escolar

– Lavanderia

– Lavagem e polimento de automóveis

– Corte e costura

Muitos podem questionar os valores dos serviços ofertados pelo pay per use, achando que será mais alto que o valor de mercado, mas, em muitos casos, principalmente onde existe a possibilidade de pacotes entre os interessados, o custo final para cada condômino pode ser consideravelmente menor. Afinal, é preciso levar em conta deslocamento, tempo de trânsito, estacionamento, entre outros. Só isso já torna mais vantajoso fazer tudo no condomínio: mais prático, menos estresse e incômodos.

 

Quem contrata?

Quer dizer que eu posso chamar qualquer profissional, levá-lo para dentro do condomínio e usar as áreas disponíveis? Não é bem assim. Para que o serviço seja bem utilizado e não traga riscos para a segurança de nenhum dos condôminos, é preciso estabelecer regras e, principalmente, verificar se elas estão dentro das normas do condomínio sobre o assunto.

Normalmente, quem é responsável por contratar os prestadores de serviço que irão atuar no condomínio é o próprio síndico, outro funcionário do condomínio ou, até mesmo, indicações da administradora. Condôminos podem se juntar e estabelecer, em assembleia, quais os serviços essenciais e até mesmo indicar alguns profissionais para contato — ao menos para que sejam realizados os orçamentos.

Toda a contratação deve ser centralizada para que as empresas inseridas no condomínio tenham o mínimo de critérios. É imprescindível tomar o cuidado de conhecer a empresa ou profissional que está sendo contratado, sua idoneidade, qualidade do seu serviço e competitividade do valor cobrado. Assim, ninguém sofre com serviço mal prestado ou com preços fora da realidade do mercado.

Para facilitar aos condôminos, o síndico ou responsável pode disponibilizar uma lista com todos os prestadores de serviços já aprovados e o contato ou uma plataforma para agendamentos e pagamentos online. Assim como os aplicativos de deslocamento ou comida, é possível também estabelecer uma avaliação de cada serviço, para quem utilizar contribuir e ajudar a melhorar.

Condôminos empreendedores

Além de beneficiar a vida de quem vive no condomínio, com serviços próximos e sem deslocamento, o pay per use divulgado entre os condôminos pode contribuir com os pequenos empreendedores. É possível que você tenha um vizinho que faz um quitute gostoso, um serviço especializado ou aquele que cuida de cachorros ou crianças.

Essa divulgação interna, além de privilegiar o fornecedor, que amplia a sua rede de clientes sem sair de casa, faz com que menos terceiros tenham acesso ao condomínio. Mas, como qualquer outro prestador de serviço, é preciso que, mesmo condômino, ele seja cadastrado, para evitar a confusão entre vizinhos ou qualquer mal entendido.

Vale para todos

Os condomínios mais novos, em sua maioria, estão com áreas privativas menores e áreas comuns grandes e equipadas, com soluções tecnológicas e modernas. Mas engana-se quem associe os serviços de pay per use exclusivamente a esses condomínios, aos condomínios clubes ou de alto poder aquisitivo. A implantação de serviços externos dentro do condomínio pode ser realizada em edificações de qualquer porte, afinal, só é preciso um espaço adequado, disponibilidade de um responsável e bom senso dos condôminos e profissionais.

O ideal é que o síndico pesquise, entre os condôminos, qual a aceitação de implantação desse tipo de serviço pay per use. Além de conhecer melhor o perfil dos condôminos, isso possibilita uma aproximação entre todos, independentemente do número de pessoas que frequentam o local. O mesmo vale para condomínios corporativos: já imaginou fazer as unhas ou a barba no horário do almoço? A conveniência vale para todos.

E caso as ofertas falhem, o método não dê certo ou crie muitos conflitos? É só suspender os serviços! Tão importante quanto a implantação são os feedbacks, para que todos tenham conhecimento se o sistema está funcionando ou não.

Tecnologia como aliada

Outra tendência, além do pay per use, é o uso da tecnologia a favor dos condomínios. Portarias remotas, fechaduras eletrônicas nas unidades, que proporcionam mais segurança, disponibilidade de internet gratuita em toda a área do condomínio ou tomadas para carros elétricos estão cada vez mais na mira das construtoras e dos condôminos mais antenados no futuro.

Seu condomínio já possui o serviço de pay per use? Gostaria de implementar onde vive ou trabalha? Entre em contato com a administradora de condomínios Mineira e conte com a nossa ajuda!

15/06/2019 | Categorias: Vida em Condomínio

Compartilhe:

Quer mais artigos?

Estamos prontos para trabalhar com você.

Solicite uma avaliação de seu condomínio e saiba como a Administradora de Condomínios Mineira pode te ajudar.

Solicite uma proposta