mineiras.com.br

Artigos

Carros elétricos em condomínios: é possível carregá-los?

A tendência é de que condomínios tenham postos de recarga em suas instalações para atender aos usuários de carros elétricos e híbridos muito em breve

Com as constantes alterações nos valores do combustível, o brasileiro tem procurado outras opções na hora de adquirir um carro. Modelos elétricos e híbridos leves deram um salto de 115% nos emplacamentos apenas no primeiro trimestre do ano em comparação com o mesmo período de 2021, de acordo com a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

Isso faz com que outros setores tenham que se adaptar para atender essa demanda de carros elétricos e híbridos, como os condomínios, que já pensam em formas para instalar postos de carregamento dos automóveis e facilitar a vida dos condôminos que fizerem uso de veículos desses modelos.

Além disso, existem muitas cidades se antecipando e fazendo exigências a respeito do assunto, seja em condomínios novos ou já construídos.

Carregamento no condomínio

Como este segmento tem crescido nos últimos meses e com as vantagens econômicas no longo prazo, não é raro encontrar algum vizinho que já tenha um carro elétrico ou híbrido e necessite de carregamento de bateria para funcionar.

Apesar de algumas cidades investirem nas opções de eletropostos públicos – estima-se um crescimento em mais de 50% em apenas quatro meses do ano passado -, ter a opção de carregar em casa é mais cômodo, confortável e uma prática recorrente fora do Brasil: cerca de 80% das recargas de modais elétricos e híbridos no mundo são feitas na residência dos proprietários, segundo a Agência Internacional de Energia (IEA).

Como adaptar meu condo?

Antes de mais nada, convoque uma assembleia para discussão do tema. Como este é um projeto de orçamento alto, é preciso ter a aprovação dos condôminos para a instalação.

É na assembleia também que serão definidos modelo de carregadores, número de vagas utilizadas, se fixas ou rotativas, normas de uso, pagamentos, entre outros tópicos. Cotar com mais de uma empresa especializada é fundamental, verifique, além do serviço oferecido, as manutenções e as garantias.

Caso a assembleia vete a instalação do carregador de carro elétrico no condomínio, é possível que apenas o condômino interessado instale em sua vaga, todavia, também neste caso e mesmo assumindo todos os custos de instalação e gastos de carregamento, dependerá do aval do condomínio.

Essa determinação deve ser bem analisada, principalmente em condomínios que possuem garagem rotativa ou vagas por sorteio.

Parte técnica e elétrica

Feita a assembleia, é interessante mencionar que nem todos os condomínios estão prontos para terem um ponto de carregamento de veículos elétricos em sua garagem, em especial as edificações mais antigas. É preciso passar por etapas de verificação para que o projeto possa ser executado de forma segura e eficiente.

Em geral, as empresas responsáveis pela instalação fazem um projeto técnico e elétrico, no qual analisam a disponibilidade de potência e assinam uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Realizam também as adequações necessárias e a instalação técnica para iniciar a operação.

O uso do carregador funciona normalmente via programa e aplicativo, que já realiza também o rateio do consumo entre os usuários e o pagamento online. É importante que haja um controle do acesso aos carregadores, para evitar uso de pessoas não autorizadas.

Este controle pode ser feito via cadastro dos moradores, uso de cartão de identificação ou aplicativo, definido de acordo com o perfil do condomínio e dos usuários.

Veja mais sobre os cuidados nas garagens de condomínios

Vantagens do carregamento de carros elétricos em condomínios

Além de ser cômodo e prático abastecer o veículo estando no condomínio, há também o benefício de nunca encontrar o posto fechado ou precisar rodar até encontrar um em funcionamento.

Apesar de os veículos elétricos e híbridos não serem baratos, no longo prazo eles se tornam viáveis com a economia de combustível, de manutenção e menos desgaste. Não é de se espantar se eles continuarem crescendo nas ruas e garagens do país.

Diante dessa perspectiva, ter um posto de recarga contribui para a valorização do imóvel, pois o condomínio estará um passo à frente dos demais quando se trata de inovação e de sustentabilidade.

Futuramente, é possível que os condomínios sejam obrigados a adaptar e a disponibilizar ao menos um ponto de recarga para os veículos de condôminos – algumas cidades já desenvolveram leis sobre o assunto, como São Paulo e Brasília.

O incentivo aos demais condôminos também entra como um ponto positivo, já que a contribuição com o meio ambiente e a não emissão de gases do efeito estufa é uma das boas consequências. E ainda é possível aproveitar os incentivos fiscais de isenção do imposto de importação (IPI).

Elétricos ou híbridos?

Veículos elétricos são aqueles que utilizam apenas motores elétricos para funcionarem. Já os híbridos, como o nome já diz, combinam também motores por propulsão.

Os modelos híbridos podem ser plug-in, que recarregam a bateria interna a partir das estações de carregamento, como nos elétricos. Ou ainda não plug-in, que recarregam a bateria interna à partir do motor à combustão, sem necessidade de tomadas.

E aí, ficou interessado em um modelo de carro elétrico ou híbrido? O futuro está aí e o meio ambiente agradece.

01/08/2022 | Categorias: Uncategorized

Compartilhe:

Quer mais artigos?

Estamos prontos para trabalhar com você.

Solicite uma avaliação de seu condomínio e saiba como a Administradora de Condomínios Mineira pode te ajudar.

Solicite uma proposta